Companhias para um capuccino

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Pedaço de mim

"...Oh, pedaço de mim!
Oh, metade amputada de mim,
leva o que há de ti,
que a saudade dói latejada;
e é assim como uma fisgada
num membro que já perdi..."

(Chico Buarque - Pedaço de mim)


Eu, que prometi ser deveras forte, chorei na concha de minhas mãos vazias ao constatar-te tão decididamente tua. Nada minha; toda tua - desde o corpo aveludado até as últimas trincas do coração fossificado. Estavas completa sem mim.

Sem sombra de receio, arrancaste de uma vez um braço ou perna deste desgraçado, maldita, unicamente, para conter-te inteiriça.

Sequer imaginaste que, ver-te sair pela porta da frente de nossa casa, portando não mais que as roupas do corpo, faria-me agonizar feito um aleijado. Pensavas só em tua posse doente de ti mesma. Louca!

Por fim, para o meu fim no leito, das tantas pragas e preces que poderia te rogar, bendita, eu, entrevado com as sobras de mim, desejo tão somente que faças bom proveito de ti.

5 comentários:

R. Avancini disse...

nossa...

EDUCAR SEMPRE disse...

Iniciar o teu texto com o maravilhoso Chico Buarque é demais, o texto retrata o sentimento que toda separação ocasiona, não dá pra se amar por dois, ou há dois ou então não há amor, adorei.
Ah ! Sim, uma das minhas paixões, o pretinho básico que tomo no momento que escrevo, o nosso CAFÉ.

Fê Colcerniani Justo disse...

Menino! Hj tb postei sobre a dor... Que forma linda que vc escreveu! Poxa, gostei demais! Muito muito... Essas dores do fim né? Ai, dói! Espero nunca mais sentir! Afinal, hj sou feliz!
Bjsss

Ângela Calou disse...

Ah que foi, assim sem mais...tinha na bolsa um espelhinho quem sabe, queria ver a etiqueta levada ao pescoço que assegurava a pertença de si... pulou no poço...atravessou a porta, e foi pra longe esvaziar-se na própria completude...ela que era sempre o mesmo, nunca o outro...pra ele?: o poema bonito, e o café das cinco tomado sozinho.

abraços.

Rafael Perfeito disse...

Rapaz!!! Que imagens!
Eu também ainda ando por aí, aleijado, desejando tudo de bom para quem me aleijou.
Parabéns pelo blog e pelo tema.
Sei bem como é...
minha mãe tem um café.