Companhias para um capuccino

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Proporção

A minha poesia
até pode ser pequena,
mas não sei fazer poema
que não fale de grandeza.

Pega a régua,
mede o verso
e me diz:

O que cabe nesse metro de alfabeto?

Faz a conta
(Faz de conta)
Que eu conto
o meu segredo:

Com o tinteiro da caneta,
Eu escrevo o mundo inteiro!

6 comentários:

Katrina disse...

Nunca há proporção prá emoções em versos

Natália disse...

Achei por acaso, gosteie pretendo voltar.

Parabéns

Madamefala disse...

A simplicidade cantande dos versos...é como um bom café.
E café pra mim é perfeito.

Aparece mais poxa, gosto muito das suas visitas seu moço.
mega beijo

Pequena Poetiza disse...

escrevemos o mundo inteiro
e reescrevemos a nós mesmos

beijos

Celo Aglio disse...

Ai Tato, ai Tato, ai Tato

quando engradecemos o pequeno podemos ter certeza do caminho!

Maravilhoso, caro amigo!

Potinho de Cereja Com Mel disse...

linda! ainda mais nesse dia!